Siga-nos nas redes

País

Covid-19: António Costa deixa mensagem de solidariedade aos doentes em isolamento

Publicado

em

Apelou ao “cuidado” apesar do início do processo de vacinação, o primeiro-ministro, António Costa, deixou hoje uma mensagem de solidariedade aos mais de 91.000 portugueses em isolamento profilático devido à pandemia de covid-19.

No final da inauguração da nova Unidade de Cuidados Intensivos nível II do Hospital Professor Doutor Fernando Fonseca (HFF), na Amadora (Lisboa), António Costa recorreu à sua experiência pessoal, depois de hoje ter terminado um período de isolamento profilático de 14 dias após um contacto com um infetado, o presidente francês, Emmanuel Macron.

(continue a ler o artigo a seguir)


Emissão em direto da Fama Rádio e Televisão também disponível na Smart tv da sua casa. Instale grátis!



“Queria dizer que sei bem que estes 14 dias parecem uma eternidade que nunca mais acabam, mas acabam mesmo”, afirmou, desejando a todos os portugueses que neste momento cumprem esse isolamento que o possam completar “em boa saúde”, como foi o seu caso.

Questionado como passou estes dias, António Costa explicou que, como não teve qualquer sintoma, teve a “felicidade” de poder continuar a trabalhar.

“Grande parte do tempo foi ocupado a fazer o meu trabalho. Nos momentos que não estive a trabalhar, foi uma sensação ao contrário do habitual… Os tempos livres são mesmo os mais penosos”, afirmou.

O primeiro-ministro começou por pedir aos jornalistas que fossem rápidos nas perguntas, explicando: “Têm que ser rápidos que eu tenho saudades mesmo de ir para casa”.

António Costa escusou-se a responder a perguntas sobre temas da atualidade, como os aumentos dos vencimentos dos administradores da TAP ou a promulgação do Orçamento do Estado para 2021 com reparos do Presidente da República.

“Este é o momento em que nos temos de concentrar no essencial, o essencial é o combate à pandemia e, para além do trabalho extraordinário que estes profissionais fazem, o essencial é o que todos nós temos de fazer para evitarmos ficar doentes”, afirmou.

O primeiro-ministro disse compreender a “emoção e entusiasmo” com que o país tem vivido o início do processo de vacinação, mas alertou que vai “um processo longo, de vários meses”.

“Apesar de tudo, a covid vai continuar entre nós, isto significa que não podemos baixar a guarda e temos de manter todas as regras de proteção individual e continuar a evitar o mais possível os contactos que não são necessários porque são fatores de risco”, afirmou.

“Muito cuidado, apesar da vacina”, apelou, dando o seu exemplo em que bastou “almoçar com uma pessoa contaminada” para ficar 14 dias em isolamento.

Sobre se a compra de mais dois milhões de vacinas da Pfizer ou a futura aprovação da vacina da AstraZeneca pode alterar o plano de vacinação em Portugal, António Costa referiu que quer o processo de compra centralizado a nível europeu quer o rateio a cada país estão definidos.

“O importante é que não se sacrifique nenhum dos passos fundamentais que para que todos tenham confiança na segurança da vacina, o mínimo de burocracia e máximo de rigor possível para que todos possamos sentir segurança no processo de licenciamento”, apelou.

António Costa esteve acompanhado nesta inauguração pela ministra da Saúde, Marta Temido, pelo secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares e Coordenador Regional de Lisboa e Vale do Tejo para a pandemia, Duarte Cordeiro, e pelo presidente da Câmara de Sintra, Basílio Horta, já que o Hospital Fernando da Fonseca serve os concelhos da Amadora e de Sintra.

Portugal contabiliza pelo menos 6.830 mortos associados à covid-19 em 406.051 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).

O estado de emergência decretado em 09 de novembro para combater a pandemia foi renovado até 07 de janeiro, com recolher obrigatório nos concelhos de risco de contágio mais elevado.

PARTILHE ESTE ARTIGO:
Publicidade Publicidade

LER JORNAL

pub

Artigos Recentes

Famalicãohá 13 horas

Famalicão: Incêndio em Vale S. Martinho provoca dois feridos

Um incêndio num anexo de uma habitação em Vale S. Martinho, mais precisamente na rua Eça de Queirós, provocou dois...

Paíshá 14 horas

Gasóleo desce três cêntimos e gasolina 1,5 cêntimos a partir de segunda-feira

Ao fim de seis semanas de ganhos, os preços dos combustíveis vão finalmente descer na próxima semana. O gasóleo, o combustível mais...

Barceloshá 14 horas

Barcelos: Trabalhador cai de altura de nove metros e fica em estado grave

Um homem ficou em estado grave, este sábado, na sequência de uma queda de nove metros de um edifício em...

Famalicãohá 16 horas

Associação Famalicão em Transição debate futuro das linhas de água e o Ecoparque de Cabeçudos

A Associação Famalicão em Transição retoma, este sábado, as “Conversas TeT – Território em Transição”, com o tema “Que futuro...

Regiãohá 17 horas

Neve cobre de branco e beleza várias localidades

É verdade que falta pouco mais de um mês para a chegada da Primavera. Mas, esta sexta-feira e sábado a...

Famalicãohá 17 horas

Famalicão: Atropelamento em Joane provoca ferimentos em mulher de 70 anos

Um atropelamento, na vila de Joane, Famalicão, provocou, este sábado, ferimentos a uma mulher de 70 anos. Não se sabe,...

Famalicãohá 19 horas

Famalicão: Paróquia de Arnoso Santa Maria é palco, este fim de semana, das Solenidades do Senhor dos Passos

A freguesia de Arnoso Santa Maria celebra, este fim de semana, as Solenidades do Senhor dos Passos. Entre os eventos...

Desportohá 19 horas

FC Famalicão perde em Arouca e João Pedro Sousa diz que a sua equipa “encolheu-se” na primeira parte

O Famalicão perdeu, esta sexta-feira, contra o Arouca, por 3-2, num jogo em que os arouquenses completaram a reviravolta no...

Paíshá 20 horas

Euromilhões. Já sabe qual é a chave vencedora desta sexta-feira?

Os números 24 – 27 – 28 – 30 – 49 e as estrelas 1 e 12 é a chave...

Desportohá 1 dia

Veja os Golos! FC Arouca 3-2 FC Famalicão

Veja em baixo os lances de golo da partida entre o FC Famalicão e o FC Arouca a contar para...

Arquivo

Mais Vistos