Siga-nos nas redes

Economia

Eletricidade gás e pão vão aumentar em 2023 e não são os únicos

Publicado

em

O ano que se aproxima vai ficar marcado pelo aumento generalizado de preços que os consumidores irão pagar pelos serviços que usam no dia-a-dia, com a inflação em novembro a atingir os 9,9%.
A eletricidade vai aumentar para quem está no mercado regulado, mas também para alguns clientes que passaram para o liberalizado, pressionada pelos preços do gás natural, usado para produzir eletricidade.

As portagens também registam acréscimos, assim como as rendas, ainda que limitadas pelo Governo, tendo em conta o impacto da inflação nestes preços.

(continue a ler o artigo a seguir)


Emissão em direto da Fama Rádio e Televisão também disponível na Smart tv da sua casa. Instale grátis!



As atualizações de preços já conhecidas para 2023 são as seguintes:

O preço da eletricidade em mercado regulado aumenta 1,6% em janeiro de 2023, em relação a dezembro, sendo que a subida ascenderá a 3,3% face à média deste ano, valores superiores aos propostos em outubro, anunciou a ERSE – Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos.

De acordo com os dados publicados pela ERSE, com este aumento, a fatura média mensal, a partir de janeiro 2023, para um casal sem filhos (potência 3,45 kVA, consumo 1.900 kWh/ano) aumenta 0,54 euros, e para um casal com dois filhos (potência 6,9 kVA, consumo 5.000 kWh/ano) sobe 1,41 euros.

No mercado liberalizado, a EDP Comercial anunciou que vai aumentar em cerca de 3%, em média, o valor da fatura da eletricidade dos clientes residenciais, a partir de 01 de janeiro, refletindo a volatilidade do custo de aquisição de energia.

Por sua vez, a Endesa prevê manter o valor global das faturas de eletricidade dos clientes em 2023, passando a incluir o custo do mecanismo ibérico, mas reduzindo os preços da eletricidade, avisou a empresa em nota aos clientes.

A Iberdrola informou que a fatura de eletricidade dos clientes vai descer, em média, 15% em 2023, referindo que esta redução “aplica-se às componentes de energia e custos de acesso”. Excetua-se “naturalmente impostos, taxas e outros valores definidos pelo Estado”, acrescentou a Iberdrola, em comunicado.

A Galp vai reduzir as faturas da eletricidade em cerca de 11%, em média, a partir do início de 2023, adiantou fonte oficial à Lusa. Assim, disse a mesma fonte, “para um consumo médio de uma família tipo com dois filhos, a mais comum na carteira de clientes da Galp, esta atualização irá traduzir-se numa descida média de 3,5 euros a seis euros” por mês.

A fatura do gás natural vai aumentar, a partir de janeiro, cerca de 3% para os clientes mais representativos do mercado regulado, depois de um desvio nas previsões dos preços de aquisição, anunciou a ERSE.

Num comunicado, a entidade referiu que atualizou “o preço da tarifa de energia do mercado regulado, em mais dois euros por MWh, com efeitos a partir de 01 de janeiro de 2023”.

Assim, a fatura média mensal, a partir de janeiro 2023, para um casal sem filhos (1.º escalão de consumo, consumo 1.610 kWh/ano) aumenta 0,33 euros e para um casal com dois filhos (2.º escalão de consumo, consumo 3.407 kWh/ano) sobe 0,70 euros.

Por sua vez, a Galp indicou que para os seus clientes “as faturas do gás natural permanecerão inalteradas nos primeiros três meses de 2022”.

As rendas só poderão subir, a partir de janeiro, até 2%, depois de o Governo ter publicado uma lei nesse sentido, em Diário da República, em outubro, no âmbito das medidas de mitigação do impacto da subida dos preços.

Nos termos da lei n.º 19/2022, “durante o ano civil de 2023 não se aplica o coeficiente de atualização anual de renda dos diversos tipos de arrendamento previsto no artigo 24.º da lei n.º 6/2006, de 27 de fevereiro”, sendo o coeficiente a vigorar nos diversos tipos de arrendamento urbano e rural abrangidos de 1,02, “sem prejuízo de estipulação diferente entre as partes”.

Ainda assim, o coeficiente de atualização das rendas definido para 2023 (1,02) é o mais alto dos últimos nove anos. Em 2022, foi aplicado um coeficiente de 1,0043 e em 2021 de 0,9997.

As portagens vão aumentar 4,9% a partir de janeiro, anunciou o ministro das Infraestruturas, considerando “equilibrada” a solução a que foi possível chegar.

“Era para nós claro que um aumento de 9,5% e 10,5% era insuportável, mas também há contratos e responsabilidades e tentámos encontrar uma solução equilibrada que permitisse um aumento menor”, disse o ministro Pedro Nuno Santos.

Assim, a partir de 01 de janeiro de 2023, as taxas de portagens terão um aumento que será de 4,9% no valor suportado pelos utilizadores. Acima deste valor, precisou o governante, “2,8% serão responsabilidade do Estado e o remanescente, até 9,5% ou 10,5%, será suportado pelas concessionárias”.

Esta solução resulta de uma “partilha de responsabilidades” e evita que o preço das taxas das portagens que decorre dos contratos de concessão aumentassem em 9,5% e 10,5% em 2023, devido ao atual contexto de inflação elevada.

A Autoridade da Mobilidade e dos Transportes (AMT) divulgou em outubro que a atualização dos tarifários dos transportes prevista era de 6,11%, recordando que a mesma tem como valor máximo a taxa de variação média do Índice de Preços no Consumidor, exceto habitação, nos 12 meses que decorrem entre outubro do 2021 e setembro de 2022, ou 0 quando esta taxa for negativa.

No entanto, destacou numa nota publicada no seu ‘site’, para 2023, “no atual contexto macroeconómico, tendo em conta a taxa da inflação, determina a Resolução do Conselho de Ministros n.º 74-A/2022, de 6 de setembro, e sem prejuízo da respetiva compensação a atribuir pelas autoridades de transportes competentes”, o “não aumento de ‘passes do transporte público'” e “a manutenção, durante esse ano, do tarifário vigente em 2022 para os títulos de transporte da CP” referente aos serviços regulares, ou seja, o aumento tarifário de 6,11%, apenas se poderá aplicar “a títulos e tarifas de transporte ocasionais”.

Assim, os passes do tarifário Navegante e os bilhetes ocasionais da Carris Metropolitana vão manter em 2023 os preços que são praticados este ano.

Já os bilhetes ocasionais do tarifário intermodal Andante, da Área Metropolitana do Porto (AMP), vão sofrer um aumento médio de 1% a partir de janeiro, adiantaram os Transportes Intermodais do Porto (TIP). Os passes mensais não sofrerão aumento.

A Altice Portugal, dona da Meo, vai proceder à atualização dos preços a partir de fevereiro, sendo que os clientes que têm apenas voz fixa e os reformados com plano reformados estão excluídos deste aumento, disse à Lusa a presidente executiva.

Ainda não é conhecida a posição das restantes operadoras.

O preço do pão deverá voltar a subir em 2023, em função do aumento dos custos das matérias-primas e da energia, mas também impactado pela atualização do salário mínimo nacional, adiantou à Lusa a ACIP.

“Muito dependerá da variação dos preços das matérias-primas e energias, mas será muito provável que aumente, até pelo impacto do aumento do salário mínimo”, perspetivou a direção da Associação do Comércio e da Indústria da Panificação (ACIP), em resposta à Lusa.

De acordo com a associação, apenas uma parte dos aumentos tem sido refletida no preço pago pelo consumidor, o restante tem sido suportado pelos produtores que, por sua vez, registam uma quebra nas margens de lucro.

PARTILHE ESTE ARTIGO:
Publicidade Publicidade

LER JORNAL

pub

Artigos Recentes

Desportohá 8 horas

Veja o golo! FC Famalicão 0-1 Sporting CP

O FC Famalicão perdeu esta noite no Estádio Municipal frente ao Sporting CP em jogo em atraso a contar para...

Desportohá 10 horas

RELATO | FC Famalicão x Sporting CP

Acompanhe em direto todas as emoções da partida entre o FC Famalicão e o Sporting CP a contar para a...

Famalicãohá 11 horas

Famalicão: Colisão rodoviária em Brufe faz um ferido

Uma pessoa ficou ferida, na tarde desta terça-feira, na sequência de uma colisão rodoviária na Avenida Dom Afonso III, em...

Bragahá 11 horas

Criança de 4 anos esquecida em viatura de transporte escolar em Fafe

Um menino, de 4 anos, ficou esquecido durante a manhã de hoje no interior da viatura de transporte escolar que...

Desportohá 12 horas

FC Famalicão X Sporting: Adeptos mais ferrenhos revelam previsões e emoções para um dos jogos mais decisivos desta edição da I Liga

Neste final de tarde são milhares os que se dirigem ou esperam acompanhar a nova data do FC Famalicão X...

Famalicãohá 12 horas

Famalicão espera quarta-feira de sol e “máximas” de 25.º graus

Famalicão espera, esta quarta-feira, mais um dia de sol, parcialmente nublado, de acordo com as previsões meteorológicas do Instituto Português...

Famalicãohá 13 horas

Lions Clube de Famalicão oferece camas articuladas a doentes com necessidades sinalizadas

O Lions Clube de Famalicão realizou mais uma das suas missões solidárias com a oferta de duas camas articuladas a...

Famalicãohá 13 horas

Famalicão: XII Passeio de Bicicletas Antigas realiza-se em Seide este sábado

A Confraria de Bicicletas e Motas Antigas de Seide S. Paio convida a comunidade para o XII Passeio de Bicicletas...

Sociedadehá 15 horas

Federação Portuguesa de Nadadores Salvadores defende alargamento da época balnear após diversas tragédias no mar nas últimas semanas

O presidente da Federação Portuguesa de Nadadores Salvadores (FEPONS) defendeu que a época balnear “não se pode restringir somente ao...

Desportohá 15 horas

Futebol Clube de Famalicão Sporting joga-se hoje

A poucas horas do jogo Futebol Clube de Famalicão – Sporting Clube de Portugal, fomos perceber o que está a...

Arquivo

Mais Vistos