Siga-nos nas redes

País

Redução da quantidade de sal no pão refletirá consumo de menos meia grama por dia

Publicado

em

A redução do volume de sal no pão prevista para 2021, levará a que cada português coma entre 0,3 e 0,5 gramas de sal a menos por dia, segundo um estudo-piloto.

A conclusão está no relatório final de um estudo do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA), que estima que a maior redução no consumo de sal se reflita nos homens com idades entre 55 e 74 anos, sobretudo no Alentejo, que são quem mais pão consome.

(continue a ler o artigo a seguir)


Emissão em direto da Fama Rádio e Televisão também disponível na Smart tv da sua casa. Instale grátis!



Na base do estudo está a estratégia nacional para a promoção de alimentação saudável, que inclui um protocolo assinado em 2017 entre o INSA, a Direção-Geral da Saúde e a indústria panificadora, que visa a redução voluntária da quantidade de sal no pão para o máximo de um grama em cada 100 até 2021.

O INSA recomenda que de protocolo voluntário se passe para “medidas legislativas efetivas” aplicadas a “todos os operadores no setor, especialmente para industriais da panificação e grandes retalhistas, incluindo de pão pré-embalado”.

Recomenda-se ainda “a extensão do mesmo tipo de regulação a outras categorias e produtos alimentares altamente consumidos pela população portuguesa, nomeadamente carne, sopas e outros produtos processados”, como batatas fritas, aperitivos, bolachas e cereais.

A ser atingida, a meta significará uma redução de 29 por cento no volume de sal presente no pão, o que se refletirá numa redução de consumo de 0,51 gramas diários no caso dos homens e 0,32 gramas para as mulheres.

Invocando outros estudos, o INSA assume que o efeito da redução do sal no pão na tensão arterial será “baixo para ter um impacto importante na diminuição do risco de doenças cardiovasculares”

No entanto, “não existindo limiares bem definidos por causa dos outros fatores de risco”, qualquer redução trará algum benefício.

O INSA salienta que as evidências existentes apontam para que “reduções voluntárias” adotadas pela indústria “não são suficientemente eficazes para reduzir de forma consistente o consumo de sal pela população”.

Medidas de redução obrigatórias geram ganhos 20 vezes maiores do que voluntárias, indica o instituto.

Em Portugal, um dos países europeus com mais mortes provocadas por acidentes vasculares cerebrais, as doenças cardiovasculares são a principal causa de morte.

Os portugueses consomem em média cerca de 7,3 gramas de sal por dia, acima do máximo de 05 gramas recomendado pela Organização Mundial de Saúde.

“O pão e os seus derivados, por causa do seu consumo elevado, são dos alimentos que mais contribuem para o nível de sal consumido, o que pode levar a um aumento de situações de hipertensão e risco de doenças cardiovasculares”, afirma-se no estudo.

PARTILHE ESTE ARTIGO:
Publicidade Publicidade

LER JORNAL

pub

Artigos Recentes

Desportohá 55 minutos

Atletas da EARO somaram troféus no Campeonato Regional de Corta-Mato Curto de Vizela.

A Escola de Atletismo Rosa Oliveira participou no sábado, dia 2 de março, no Campeonato Regional de Corta-Mato Curto em...

Paíshá 1 hora

A neve “pintou” as paisagens de Melgaço

Não caiu com tanta intensidade como no fim de semana passado, mas voltou a pintar as paisagens de Lamas de...

Paíshá 2 horas

Eleições Legislativa: Mais de 200 mil portugueses votam hoje em mobilidade

São menos do que nas legislativas de 2022 (315.785 inscritos), mas muito superior aos inscritos nas legislativas de 2019 (56.291)....

Sociedadehá 3 horas

Já estão escolhidos os finalistas do Festival da Canção 2024 e entre eles está uma famalicense

A famalicense, Cristina Clara, apurou-se no sábado, para a final do Festival da Canção, em Lisboa. A segunda semifinal do...

Economiahá 3 horas

Em Portugal o mercado automóvel está em crescimento

No período entre janeiro e fevereiro, o mercado automóvel em Portugal apresentou um crescimento significativo de 17,5% em comparação com...

Paíshá 3 horas

GNR regista aumento de burlas informáticas e fraude bancária

No ano passado, a GNR registou um total de 21.548 casos de burlas, representando um aumento em relação a 2022,...

Famalicãohá 22 horas

Famalicão: Refood dá a conhecer trabalho desenvolvido no combate ao desperdício alimentar

O núcleo de Famalicão da  Refood, associação que combate o desperdício alimentar e ao mesmo tempo alimenta as pessoas mais...

Famalicãohá 23 horas

Famalicão: Exposição de fotografia mostra aves de Ribeirão 

É inaugurada este domingo, dia 3 de março, nas Piscinas de Ribeirão, Famalicão,  a exposição de fotografia “Ao encontro das...

Famalicãohá 23 horas

Famalicão: incêndio provoca danos materiais num armazém em Joane

Um incêndio provocou, na manhã deste sábado, danos materiais num armazém na vila de Joane, mais concretamente na Avenida Sr....

Paíshá 23 horas

Comboios: foi desconvocada a greve da Infraestruturas de Portugal

A greve dos trabalhadores da Infraestruturas de Portugal (IP) prevista para as próximas terça e quinta-feira foi desconvocada. “A Infraestruturas...

Arquivo

Mais Vistos