Siga-nos nas redes

País

PSD não está de acordo com abertura de escolas durante confinamento generalizado

Publicado

em

Considerando que a manutenção dos estabelecimentos de ensino abertos durante um confinamento generalizado é contraproducente, o deputado do PSD Ricardo Baptista Leite criticou hoje as “meias medidas” anunciadas pelo Governo para combater a pandemia.

“A razão pela qual estamos nesta situação, depois de quatro meses sucessivos de meias medidas, de medidas restritivas parciais no território nacional, resulta, primeiramente e principalmente, pela falta de preparação do outono e inverno”, considerou o deputado social-democrata Ricardo Baptista Leite, em declarações aos jornalistas no parlamento.

(continue a ler o artigo a seguir)


Emissão em direto da Fama Rádio e Televisão também disponível na Smart tv da sua casa. Instale grátis!



O confinamento generalizado da população, a partir de sexta-feira e pelo menos até 30 de janeiro, “é uma bomba atómica que se usa quando se desconhece o que é que se pode fazer de uma forma dirigida”, prosseguiu, considerando que se está a verificar, “mais uma vez, um conjunto de meias medidas, particularmente” no que diz respeito à “situação nas escolas”.

Ricardo Baptista Leite recordou que as últimas informações disponibilizadas pelas autoridades sanitárias, ao longo das últimas três semanas, apontam para um aumento no número de infeções pelo SARS-CoV-2 entre os 10 e os 19 anos, e os 20 e os 29 anos.

Por isso, os sociais-democratas esperavam que, “no mínimo dos mínimos”, o executivo liderado pelo socialista António Costa tivesse encerrado os estabelecimentos de ensino “a partir do sétimo ano de escolaridade”.

“É a diferença entre conseguirmos conter esta pandemia em três, quatro semanas, ou podermos ver um arrastar de mais e mais medidas ao longo de semanas sucessivas, seis, oito semanas, o que tem consequências absolutamente devastadoras”, completou o deputado.

A manutenção das aulas presenciais em todos os graus de ensino é “contraproducente”, na mesma altura em que “se pede à economia para travar a fundo”, considerou.

Ricardo Baptista Leite defendeu que era preferível encerrar os estabelecimentos de ensino até 30 de janeiro e reavaliar o impacto desta decisão, ao nível da contenção dos contágios, daqui a duas semanas.

O social-democrata disse também que ainda não houve “da parte do Governo o reconhecimento de que o caminho trilhado até agora é o errado” e que não há garantias sobre o “que é que vai mudar a seguir”.

O Governo tem de “mudar radicalmente de estratégia” de modo a garantir que não vai haver um aumento substancial do número de infeções que obriguem a outro confinamento “por volta da Páscoa”, considerou.

Ainda assim, justificou, o PSD uniu-se ao PS para, mais uma vez, aprovar a renovação do estado de emergência porque “Portugal está, literalmente, entre a espada e precipício”.

“Se não fosse o PSD, se dependesse dos parceiros habituais do Governo [BE, PCP e PEV] estaríamos numa situação sem estado de emergência, o que impediria todas as medidas. Isso colocaria o país numa situação de sermos lançados pelo precipício abaixo”, completou.

Portugal contabilizou 148 mortes relacionados com a covid-19 e 10.698 infeções nas últimas 24 horas, o valor diário de contágios mais elevado desde o início da pandemia, de acordo a Direção-Geral da Saúde (DGS).

PARTILHE ESTE ARTIGO:
Publicidade Publicidade

LER JORNAL

pub

Artigos Recentes

Paíshá 7 horas

Portugueses gastaram 966 milhões de euros nos super e hipermercados em janeiro

Os portugueses gastaram 966 milhões de euros nos super e hipermercados em janeiro, mas é o valor mais baixo dos...

Famalicãohá 8 horas

Famalicão: Segunda-feira com previsão de chuva durante todo o dia

Famalicão espera, esta segunda-feira, mais um dia marcado pela chuva, com previsão de precipitação ao longo de todo o dia,...

Desportohá 9 horas

Atletas da EARO somaram troféus no Campeonato Regional de Corta-Mato Curto de Vizela.

A Escola de Atletismo Rosa Oliveira participou no sábado, dia 2 de março, no Campeonato Regional de Corta-Mato Curto em...

Paíshá 10 horas

A neve “pintou” as paisagens de Melgaço

Não caiu com tanta intensidade como no fim de semana passado, mas voltou a pintar as paisagens de Lamas de...

Paíshá 10 horas

Eleições Legislativa: Mais de 200 mil portugueses votam hoje em mobilidade

São menos do que nas legislativas de 2022 (315.785 inscritos), mas muito superior aos inscritos nas legislativas de 2019 (56.291)....

Sociedadehá 11 horas

Já estão escolhidos os finalistas do Festival da Canção 2024 e entre eles está uma famalicense

A famalicense, Cristina Clara, apurou-se no sábado, para a final do Festival da Canção, em Lisboa. A segunda semifinal do...

Economiahá 11 horas

Em Portugal o mercado automóvel está em crescimento

No período entre janeiro e fevereiro, o mercado automóvel em Portugal apresentou um crescimento significativo de 17,5% em comparação com...

Paíshá 12 horas

GNR regista aumento de burlas informáticas e fraude bancária

No ano passado, a GNR registou um total de 21.548 casos de burlas, representando um aumento em relação a 2022,...

Famalicãohá 1 dia

Famalicão: Refood dá a conhecer trabalho desenvolvido no combate ao desperdício alimentar

O núcleo de Famalicão da  Refood, associação que combate o desperdício alimentar e ao mesmo tempo alimenta as pessoas mais...

Famalicãohá 1 dia

Famalicão: Exposição de fotografia mostra aves de Ribeirão 

É inaugurada este domingo, dia 3 de março, nas Piscinas de Ribeirão, Famalicão,  a exposição de fotografia “Ao encontro das...

Arquivo

Mais Vistos