Siga-nos nas redes

Famalicão

Famalicão: CITEVE coordena plano de 138 milhões de euros para o fomento da bioeconomia no setor têxtil

Publicado

em

O Centro Tecnológico das Indústrias Têxtil e do Vestuário de Portugal (CITEVE) lidera a agenda Be@t do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), que tem 138 milhões de euros para fomentar a bioeconomia no setor, disse o diretor-geral.

“No final do projeto Be@t, vão estar em laboração em Portugal duas unidades industriais, uma que vai produzir fibras a partir de madeira e outra que vai produzir fibras a partir de biomassa”, como resíduos florestais ou agrícolas, disse à Lusa António Braz Costa, diretor-geral do CITEVE, sediado em Vila Nova de Famalicão (distrito de Braga).

Questionado acerca de potenciais localizações, o responsável disse que uma será “na fábrica da Caima da Altri”, em Constância (distrito de Santarém), e a outra “não tem a localização completamente definida, mas estará definida dentro de pouco tempo”, assegurou.

O projeto está dividido em quatro pilares, o primeiro dos quais diz respeito aos biomateriais, com foco “nas matérias-primas de origem biológica”, sobretudo “plantas que possam ser uma fonte para a produção de fibras”.

Sobre a forma de criar matéria-prima ‘bio’ totalmente nova, António Braz Costa recordou que há campos de cânhamo, linho, urtiga, papoila ou banana, plantas das quais se podem “obter fibras com performance adequada ao tipo de têxtil que Portugal produz e lhe conferem a sua competitividade”.

“Mas depois há uma outra estratégia, que é utilizar a madeira – nomeadamente num momento em que há um certo declínio no consumo de papel – para produzir fibras, ou utilizar biomassa para produzir fibra”, disse à Lusa.

Uma segunda linha neste pilar diz respeito à utilização de outros produtos que não o petróleo e derivados nos corantes, amaciadores e outras funcionalidades do têxtil, indo à procura de “requisitos de outras indústrias que possam ser transformados em produtos para a funcionalização e para a tinturaria das fibras, dos tecidos, das malhas”.

Já o segundo pilar do projeto diz respeito à circularidade, consistindo em “encontrar tecnologias cuja necessidade é premente neste momento, que permita, em toda a extensão – nomeadamente pegar em peças de fim de vida – dar-lhes uma nova vida sem degradação”, já que “os processos de reciclagem que hoje em dia estão a ser utilizados não são circulares, na medida em que impõem aos materiais alguma degradação das suas características”.

O terceiro pilar, da sustentabilidade, está “muito focado em gerar a informação e fazer de uma forma tão automática quanto possível nas empresas, para que não signifique um sobrecusto na produção das peças, que permita a rastreabilidade total da peça e a contabilização destes indicadores de sustentabilidade”.

O quarto e último diz respeito à sociedade, que se centra não só na divulgação do projeto, mas está “ao mesmo nível” que os restantes, consistindo em “levar a informação a vários ‘targets’ [alvos], logo à partida ao consumidor final”, mas também “dentro da cadeia de valor, junto das marcas e finalmente junto dos mercados internacionais”.

Resumindo o projeto de bioeconomia, Braz Costa disse que “no fundo, é utilizar materiais de origem ‘bio’, evitar os petróleos desta vida, mas fazê-lo com processos que também sejam cada vez mais eficientes”.

“No fim do dia, queremos é ser bons e que nos comprem”, disse à Lusa o diretor-geral do CITEVE, querendo que a inovação das empresas portuguesas garanta “uma mais-valia em termos de imagem, em termos de serem pioneiros a colocarem determinadas soluções no mercado”.

Fonte: Lusa

PARTILHE ESTE ARTIGO:

PASSOU EM DIRETO

Publicidade Publicidade

pub

LER JORNAL

Artigos Recentes

Desportohá 2 horas

Marco Santos e Marlene Azevedo sagraram-se vencedores da 16ª edição da Corrida Popular de Gavião.

Inserida nas festas do Dia da Freguesia, com o apoio da Junta e Câmara Municipal, a prova, organizada pelo Grupo...

Paíshá 8 horas

A época balnear na região norte oficialmente aberta

A partir deste sábado, 15 de junho, está oficialmente aberta a época balnear na região norte do país. Este ano,...

Paíshá 10 horas

Português garante segundo prémio do Euromilhões

Um apostador português garantiu o segundo prémio do Euromilhões no sorteio desta sexta-feira, de acordo com informação divulgada pelos Jogos...

Famalicãohá 10 horas

O anfiteatro e os espaços adjacentes do Parque da Devesa são palco de “O Mixing Art III

O evento artístico, cultural e recreativo da escola profissional CIOR integra a prova de aptidão profissional do Curso de Animação...

Paíshá 13 horas

Em 2023 quatro idosos por dia vítimas de crime e violência foram apoiados pela APAV

A Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV) apoiou em 2023 quatro idosos por dia vítimas de crime e violência,...

Entretenimentohá 13 horas

Leva filho ao Euro de Futebol e justifica as faltas às aulas com email enviado para a escola.

Um escocês, decidiu levar o filho consigo ao Euro2024, a criança a tem 12 anos.O pai, Iain Meiklejohn vai fazer...

Paíshá 14 horas

Euromilhões – Veja se tem a chave vencedora

Está sorteada a chave vencedora do Euromilhões desta sexta-feira, dia 14 de junho.A chave é composta pelos números 2, 13,...

Desportohá 1 dia

João Almeida vence etapa da Volta à Suíça

O ciclista português João Almeida (UAE Emirates) venceu esta sexta-feira isolado a sexta etapa da Volta à Suíça, encurtada devido...

Famalicãohá 1 dia

Praça-Mercado de Famalicão transmite jogo inaugural do Euro 2024 esta sexta-feira

A Praça-Mercado de Famalicão inicia, esta sexta-feira, a sua jornada de acompanhamento dos jogos referentes ao Euro 2024, que agora...

Famalicãohá 1 dia

Jardim de Infância de Seide novamente distinguido com o selo “Escola Amiga da Criança”

O Jardim de Infância de Seide, integrado no Agrupamento de Escolas Camilo Castelo Branco, foi distinguido pelo quinto ano consecutivo...

Arquivo

Mais Vistos