Siga-nos nas redes

Braga

Sete anos de prisão para autor de agressões “bárbaras” à porta de uma discoteca em Fafe

Publicado

em

O Tribunal de Guimarães condenou hoje a sete anos de prisão um dos arguidos envolvidos nas agressões violentas a um jovem no exterior de uma discoteca, em Fafe, distrito de Braga, na madrugada de 22 maio de 2022.

Na leitura do acórdão, a presidente do coletivo de juízes disse que, “no geral, ficou provado [em julgamento] o que consta da acusação [do Ministério Público], “com algumas precisões”, considerando que o arguido, de 37 anos, agiu em coautoria com os restantes, já condenados num primeiro julgamento.

(continue a ler o artigo a seguir)


Emissão em direto da Fama Rádio e Televisão também disponível na Smart tv da sua casa. Instale grátis!



O processo inicial contava com seis arguidos, cinco homens e uma mulher, com idades entre os 20 e os 37 anos, todos de nacionalidade brasileira, mas no início do primeiro julgamento, o Tribunal de Guimarães separou três dos arguidos – o que hoje foi condenado, um outro e uma mulher, que estão “em parte incerta, provavelmente no Brasil”, adiantou a juíza presidente.

O arguido, acusado de homicídio qualificado na forma tentada e de dois crimes de ofensas à integridade física qualificada, foi condenado, em cúmulo jurídico, à pena única de sete anos de prisão.

O coletivo de juízes aplicou ainda, como pena acessória, a expulsão do país, por um período de três anos.

O Tribunal de Guimarães não corroborou a tese apresentada pelo arguido de que foi vítima e não agressor no episódio de violência, envolvendo o seu grupo e o do jovem agredido, valorizando os testemunhos dos ofendidos, considerando-os “credíveis, isentos e desapaixonados”.

“Estes casos têm vindo a acontecer com mais frequência. Violência gratuita junto a espaços de diversão noturna. E foi isto que aconteceu neste caso: violência absolutamente gratuita e desnecessária. Que não são toleráveis num Estado de direito”, salientou a juíza presidente.

No início do julgamento, o arguido remeteu-se ao silêncio, mas a procuradora do Ministério Público (MP) requereu a reprodução em audiência das declarações proferidas aquando do primeiro interrogatório judicial, após a detenção.

Nessas declarações, o homem contou que, no momento em que abandonou a discoteca viu uma “confusão” e “mulheres brigando na rua”, quando, disse, “levou um soco” e começou a sangrar de um olho, sem perceber o motivo.

O arguido, que está em prisão preventiva, relatou que viu a vítima a ser agredida com socos e “joelhadas na cabeça” por vários elementos, nomeadamente pelo “amigo” e também arguido, que fugiu para o Brasil assim como uma terceira arguida deste processo.

O arguido disse ainda que, após o episódio de violência, nunca mais falou com o amigo e também arguido, acrescentando que no dia seguinte (segunda-feira) foi para os Países Baixos, onde “já tinha trabalho”, negando a tese do MP de que se pôs em fuga.

O homem foi entretanto detido este ano em Lisboa, cidade para onde foi trabalhar e onde tinha namorada, assumindo nas suas declarações surpresa pela detenção, pois assumiu desconhecer que era procurado pelas autoridades.

Em 13 de outubro de 2023, na leitura do acórdão do primeiro julgamento, o Tribunal de Guimarães condenou a sete anos e meio e a oito anos e sete meses de prisão dois dos acusados de agredirem a vítima com “violência bárbara”.

A presidente do coletivo de juízes falou em criminalidade muito grave, em violência bárbara, insensível e cruel, de atrocidade brutal, com alarme e repudio sociais enormes, classificando “o modo de execução de absolutamente atroz e bárbaro”.

“Há dois grupos, há alguma coisa que se passou dentro da discoteca, há algo que espoletou o que se passou lá fora e que foi desproporcional e de uma violência bárbara. As imagens falam por si. É de uma violência, de uma atrocidade brutal. Há um desvalor pela vida”, frisou então a juíza presidente.

PARTILHE ESTE ARTIGO:
Publicidade Publicidade

LER JORNAL

pub

Artigos Recentes

Famalicãohá 17 minutos

Famalicão: Homem detido por desrespeitar inibição de condução por 12 horas

A Polícia de Segurança Pública levou a cabo a detenção de um cidadão de 53 anos por desobediência qualificada. De...

Famalicãohá 1 hora

Famalicão: Incêndio deflagra em habitação em Lemenhe

Um incêndio deflagrou, ao final da manhã desta terça-feira, numa habitação na Rua Papa João Paulo II, na freguesia de...

Famalicãohá 2 horas

Famalicão: Comunidade escolar da EB 2,3 Júlio Brandão unida em vigília por jovem com problemas de saúde

A comunidade escolar da Escola EB 2,3 Júlio Brandão estará reunida, esta sexta-feira às 21:00, para levar a cabo uma...

Desportohá 2 horas

FC Famalicão: Jhonder Cádiz marcou 6 golos em 5 jogos e já está no “Top 5” da I Liga

Depois de alguns momentos de incerteza e mudança na equipa principal do FC Famalicão, provocados pela saída do treinador João...

Desportohá 3 horas

CX A2D apura-se para os “quartos” da Taça Portugal de Xadrez

A equipa de xadrez CX A2D da Didáxis esteve em competição, no último domingo, na Taça de Portugal de Xadrez...

Desportohá 3 horas

Ténis Clube de Famalicão realizou 1.º Open de Ténis em Cadeira de Rodas

O Complexo de Ténis de Famalicão recebeu no último sábado e domingo o 1.º Open TCR de Famalicão em Cadeira...

Famalicãohá 3 horas

Famalicense Paulo Cunha ocupa segundo lugar da AD para as Europeias

Paulo Cunha, vice-presidente do PSD e ex-presidente da Câmara Municipal de Famalicão e Ana Miguel Pedro, indicada pelo CDS-PP, ocupam...

Desportohá 16 horas

Riba d’Ave HC homenageia Sr. Francisco Machado que dedicou mais de 20 anos ao serviço do clube

Esta 24.ª jornada do Campeonato Nacional hóquei em patins foi marcada por um momento de homenagem por parte do Riba...

Desportohá 17 horas

Famalicenses da Jing-She conquistam medalhas de ouro e prata no 7º Torneio Internacional de Wushu da Maia

Os atletas da Jing-She – Associação Desportiva Escola de Wushu de Famalicão participaram em mais uma competição, no último sábado,...

Economiahá 18 horas

Latas de atum mais caras 30% desde o início do ano

O preço do cabaz dos 63 produtos alimentares considerados essenciais baixou 1,07 euros entre 10 e 17 de abril, passando...

Arquivo

Mais Vistos